terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Não se Define se Sente






   Quando falamos de nós mesmos, tem algumas coisas que expressam por si só os nossos desejos e sentimentos. Esses, são revelados ao ouvir uma música, assistir um vídeo, ao ver uma imagem que nos faz lembrar de alguém, lugar ou até mesmo daquele período que marcou para sempre nossas vidas, isto, parece ser mágico.Se identificar com criações abstratas inspiradas nos toques, nos sentidos, no emocional e nos entrelaces da carne, dos corpos.
   Ao imaginar os prazeres da vida se pudesse defini-los com alguma música, com certeza seria essa, O que será (A flor da pele), por ser envolvente, obra de arte perfeita, e por ser uma demonstração pura e real da união de almas através de um ato gostoso e caloroso, o sexo. O sexo aqui é mostrado de maneira intensa e espetacular, Chico Buarque de Holanda teceu em versos e rimas aquilo que em palavras por completo não se define, não se concretiza, pelo simples fato de que sexo não se explica se sente.
  Para os poetas as associações são indispensáveis, quando se associa o belo ao verdadeiro, pronto! Nasce uma nova obra capaz de despertar nas pessoas diferentes imaginações, indagações e por fim as conclusões, que Chico Buarque faz isso de maneira fácil, todos sabem. Mas até mesmo entre as melhores uma é escolhida por deixar a gente em estado de hipnose e boquiabertos, essa música é a que causa em mim essa reação, é uma música para se escutar sem ter por perto mosquitos a zoar, e de fazer a flor da pele. O que será?

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Nome: Carol Basílio / Sobrenome:Superação


  Na manhã deste domingo, 26/02/2012 assisti essa reportagem e achei que deveria compartilhar com vocês que acompanham o meu blog, me emocionei ao ver que em apenas um dia, um momento, um segundo, a vida da gente se transforma para sempre. O que fazíamos, como pensávamos e o que vivíamos, deixa de existir, evapora, some, os projetos de vida devem ser reformulados pois a surpresa nos visita, daí, temos que mudar o psicológico, se refazer, levantar e caminhar novamente com destino a outras paradas, buscando realizar novos sonhos.
  Já vi vários acontecimentos na vida que servem de exemplo para mostrar as pessoas que apesar de difícil a vida não acaba no primeiro obstáculo, mas essa reportagem... bem essa reportagem me tocou, passamos por conflitos emocionais, físicos e nos deixamos abater pelas situações, é fácil cair, mais que lógico, o complicado é dar a volta por cima fazer daquele problema uma solução, alçar novos voos que antes nunca imaginaríamos alçar.
  A rotina une e separa as pessoas, fatos acontecem a cada instante fazendo com que os pontos se relacionem ou não, da mesma forma que aconteceu o acidente no trânsito de Niterói-RJ com a Carol Basílio, acidente no qual a mesma perdeu as duas pernas fazendo com que encerrasse sua vida como jogadora de futebol, o mesmo, permitiu a ela a buscar o novo, rasgando as águas das piscinas ela se aventura na natação, e isto é louvável, plausível. A Carol me confirmou o seguinte: Problemas nascem para serem resolvidos e ponto. FELIZ SUPERAÇÃO PARA TODOS!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

LGBT Não é Sempre Cor de Rosa

 



   Muitos perguntam, muitos tem a curiosidade de saber como é, como funciona, como acontece. Ninguém sabe dizer ao certo do que se trata, como se desenvolveu. Mesmo sendo homossexual procuro explicar em suposições "o nosso mundo", sendo ele qualquer um dentro do que conhecemos como LGBT, quando digo explicar em suposições pode parecer algo curioso, mas é essa a realidade, isto acontece pelo simples fato de não ter uma certeza ao responder o por que de ser homossexual, ninguém até hoje sabe explicar as causas de ser homossexual, bissexual ou heterossexual.
   Mesmo não tendo essa explicação, sou obrigado a viver em um  mundo que julga o que é diferente, então, na maioria do tempo pode não parecer, mas a gente sofre por essa diferença, tem momentos que me sinto como se fosse um elemento incapaz de se misturar a outro, é como se fosse a água tentando se misturar ao óleo ou vice versa, me sinto como aquela embalagem que acabou de sair da fábrica com algum defeito e que deve ser descartada.
   O pior é que vivemos tentando nos adequar ao convívio social, por mais que em algum lugar nos sentimos  aceitos, chega um tempo que percebemos o peso das diferenças, o peso de ser o que somos, para trabalhar, para constituir uma família, para amar e até mesmo para frequentar um banheiro público fica difícil, as pessoas não estão preparadas para viverem abertamente quando o assunto se trata do tal LGBT, para uns, indivíduos com essas características, são verdadeiras aberrações, motivos de piadas e que não tem o simples direito de viver, é como dizem, somos cartas fora do baralho.
   A vida pra gente é uma eterna luta, onde o minimo é celebrado como algo supremo, todos temos os mesmos direitos e deveres, todos somos humanos, acertamos e erramos no mesmo compasso, somos iguais em condições pelo simples fato de sermos SERES HUMANOS, e temos que entender que as diferenças são as bases de uma SOCIEDADE, todos fazemos parte dela, e temos que respeitar todos como sendo um membro importante que contribui diariamente para existência de tal. Você é hétero e é gente, eu sou homo e sou gente, travesti, lésbica, bissexual... também são.
   As pessoas não são qualificadas como sendo boas ou ruins, levando em consideração a orientação sexual delas, a cor, se é deficiente físico ou não, se é pobre ou rico, enfim, o CONHECIMENTO é o primeiro passo para quebra de tabus e do preconceito, então permita-se conhecer o diferente, pois no diferente encontramos semelhanças que nunca passaria por nossas cabeças que existiam, podemos estar perdendo um grande amigo(a), por estar abrigando em nossos corações o maldito do PRECONCEITO. PERMITA-SE!


  

domingo, 5 de fevereiro de 2012

O Poder da Fé


   O mundo ás vezes se comporta como um campo minado, no qual figuramos como jogadores que necessita de habilidades para desviar das armadilhas que surgem do desconhecido, mas, não é sempre que conseguimos fugir dessas armadilhas, em algum momento iremos tropeçar, cair, iremos de encontro a derrota. Mas aí entra o poder da fé, da crença e da espiritualidade que nos move mesmo em situações que deveríamos estar imobilizados, nos levanta mesmo quando não temos forças nas pernas e nos faz enxergar mesmo diante de profunda escuridão.
   Deus faz parte de nossas vidas, ele nos preenche, nos protege, nos faz ver e sentir os espinhos, para sabermos que a flor além de bela é pacífica, nos testa para mostrar que temos a força e podemos com essa força, nos faz descobrir que é na imperfeição que encontramos aquilo que mais amamos, e notamos que se amamos, por mais que estejamos incompletos somos felizes, somos felizes nos detalhes, nos momentos, somos felizes em fases que na prática não são valorizados por nossas pessoas, só percebemos que ali fomos felizes depois que essas fases já passaram.
   Temos que enfrentar tudo o que acontece com a gente, isso mesmo, temos que enfrentar. É difícil, pois, não é sempre que nos encontramos preparados para tantas pancadas que sofremos diariamente,mas, temos as respostas para todas as perguntas, temos os motivos para todas as etapas, basta ter fé. Em Jesus nos achamos, nos reencontramos quando estamos sem direção, sem sombras de dúvidas ele é o caminho, a minha vida coloco em suas mãos. Amém Senhor Jesus! Escrevo este texto para você que morreu na cruz pala a humanidade.