sexta-feira, 2 de maio de 2014

Tarde de Maio

Imagem do Artista: Steve Walker  

   Sinto se aproximando os ventos frios do inverno, e no meio da tarde olhando o céu que se põe sobre a minha cabeça de um azul tremendo e admiravelmente límpido reflito sobre como algumas coisas já não tem os mesmos valores, chego a me questionar se existe mesmo o amor e qual a imagem mais perfeita que temos em relação a este sentimento tão desejado de ser vivido por muitos, mas, que ao mesmo tempo se encontra tão distante dos corações que desesperadamente segue na corrida por ele.
   As cenas que vivemos nos dias atuais nos deixam cada vez mais tristes, só vemos seres humanos se chocando em seres humanos para realizar seus diversos interesses, os mais mesquinhos que se possa imaginar, conforme as "palhaçadas" vão acontecendo, o cerco vai se fechando e virou um salve-se quem puder, quem encontrou o amor, o doce da vida que segure, agarre e faça de tudo para merecê-lo e se valorize para ser merecido.
   Essa bagunça generalizada de relações acontece nos mais diversos meios, com as mais diferentes pessoas: gays, héteros, negros, brancos, pobres, ricos, baixos, altos, gordos, magros e por ai vai, São muitos os que embarcam nessa viagem chamada vida acompanhados, mas, são outros tantos que embarcam na mesma viagem sozinhos, talvez pela falta de opção em se ligar em alguém que nos ajude a enfrentar tantos desafios, talvez pela dificuldade em encontrar uma pessoa que nos faça sentir mais aliviados de tantas tormentas e que traga paz para as nossas almas, pelo contrário as que chegam para os nossos destinos traz para as nossas cabeças, para as nossas costas, para as nossas camas, cargas negativas que definitivamente não é aquilo que precisamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário