sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Mesmo na Falta Sinto a Presença




   Hoje dia 02 de Novembro, dia de finados é dia de prestar homenagens para todos os entes queridos, amigos que fizeram a passagem, não vejo esse dia como sendo um dia triste, de maneira alguma, pois, não é o feriado de finados que me faz ficar mais ou menos abatido por ter perdido alguém, muito pelo contrário, me sinto com o espírito leve, por saber que apesar de terem partido, pessoas especiais que fizeram parte de minha vida, que contribuíram com a minha pessoa fazendo de mim o que sou hoje,se mantém conectadas e ligadas a mim tanto como os que se encontram encarnados.
  A morte em minha cabeça nada mais é do que o início de uma nova trajetória, e sofrer nesse plano não irá ajudar em nada quem se encontra no outro, temos mais é que viver, e saber aproveitar as oportunidades que a vida nos oferece a cada dia e sermos felizes, rezar, orar fielmente por todos aqueles que almejam o desenvolvimento próprio no mundo espiritual. Tenham a certeza de que farei minha parte e pedirei por todos aqueles que me marcaram e que tatuaram em mim um sentimento chamado saudade, porém, queria fazer uma homenagem particular a uma das pessoas que foram responsáveis por me colocar aqui na terra, e me possibilitar conhecer o mundo, o meu pai.
  Amei, discuti, sorri, chorei, fiz de um tudo, quando em vida ele estava ao meu lado, queria ter feito muito mais, mas não podia, não podia, pelo simples fato de que aquele seria o momento que ele partiria, mas era um partir sem nos deixar sentir falta de sua presença, pois todos sabemos que de uma maneira ou de outra ele ainda se faz vivo dentro de nós e é isso que importa, a segurança que ele nos passa a todo momento, ele cumpriu com os seus deveres, e foi participativo quando podia e até quando não podia ser, o amor é incondicional, e nada mais certo, do que terminar esse texto dizendo: Até breve meu pai, mais cedo ou mais tarde nos encontraremos novamente, evolua!

6 comentários:

  1. Muitas vezez só nos damos conta da importancia das pessoas qdo elas se vão.Boa matéria.
    http://nipponpress.blogspot.com.br/2012/11/equipe-japonesa-solicita-primeiro-teste.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, isso aoontece, pq geralmente agimos como se todas as pessoas que nos rodeia fossem eternas e não são. Quando acontece o desencarne embaixo de nossos tetos, aprendemos a lhe dar com a situação e passamos a enxergar que morrer é tão natural quanto nascer. Obgdo pelo comentário e volte sempre!

      :)

      Excluir
  2. Verdade Alex. Eu nunca havia pensado na morte desta forma.
    Parabéns pelo blog.
    Já estou te seguindo tb.
    Abraço e sorte!
    Gerusa
    www.supermulherblog.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Éhh amiga Gerusa, não é fácil, faz parte de todo um ciclo, são experiências vividas, que nos ensina a conviver com as mais diversas dores, e quando se tem Deus na frente qualquer peso se torna leve, muito leve, pois ele nos dá forças para alcançar a superação. Muito legal, tê-la por aqui tb, seja bem vinda e sinta-se em casa. rsrs

      Excluir
  3. Olá, Tô seguindo teu Blog lá do ORKUT... segue o meu tbm OK ? http://memorialdaatrizmariapadilha.blogspot.com.br/

    att!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá tudo bem amore? Pois então, só tenho a agradecer pela visita em meu blog e por estar me seguindo também. Já dei uma passada no memorial da atriz Maria Padilha, e estou lhe seguindo,belo trabalho e desejo a vc muito Sucesso! \o/ :)

      Excluir