quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

LGBT Não é Sempre Cor de Rosa

 



   Muitos perguntam, muitos tem a curiosidade de saber como é, como funciona, como acontece. Ninguém sabe dizer ao certo do que se trata, como se desenvolveu. Mesmo sendo homossexual procuro explicar em suposições "o nosso mundo", sendo ele qualquer um dentro do que conhecemos como LGBT, quando digo explicar em suposições pode parecer algo curioso, mas é essa a realidade, isto acontece pelo simples fato de não ter uma certeza ao responder o por que de ser homossexual, ninguém até hoje sabe explicar as causas de ser homossexual, bissexual ou heterossexual.
   Mesmo não tendo essa explicação, sou obrigado a viver em um  mundo que julga o que é diferente, então, na maioria do tempo pode não parecer, mas a gente sofre por essa diferença, tem momentos que me sinto como se fosse um elemento incapaz de se misturar a outro, é como se fosse a água tentando se misturar ao óleo ou vice versa, me sinto como aquela embalagem que acabou de sair da fábrica com algum defeito e que deve ser descartada.
   O pior é que vivemos tentando nos adequar ao convívio social, por mais que em algum lugar nos sentimos  aceitos, chega um tempo que percebemos o peso das diferenças, o peso de ser o que somos, para trabalhar, para constituir uma família, para amar e até mesmo para frequentar um banheiro público fica difícil, as pessoas não estão preparadas para viverem abertamente quando o assunto se trata do tal LGBT, para uns, indivíduos com essas características, são verdadeiras aberrações, motivos de piadas e que não tem o simples direito de viver, é como dizem, somos cartas fora do baralho.
   A vida pra gente é uma eterna luta, onde o minimo é celebrado como algo supremo, todos temos os mesmos direitos e deveres, todos somos humanos, acertamos e erramos no mesmo compasso, somos iguais em condições pelo simples fato de sermos SERES HUMANOS, e temos que entender que as diferenças são as bases de uma SOCIEDADE, todos fazemos parte dela, e temos que respeitar todos como sendo um membro importante que contribui diariamente para existência de tal. Você é hétero e é gente, eu sou homo e sou gente, travesti, lésbica, bissexual... também são.
   As pessoas não são qualificadas como sendo boas ou ruins, levando em consideração a orientação sexual delas, a cor, se é deficiente físico ou não, se é pobre ou rico, enfim, o CONHECIMENTO é o primeiro passo para quebra de tabus e do preconceito, então permita-se conhecer o diferente, pois no diferente encontramos semelhanças que nunca passaria por nossas cabeças que existiam, podemos estar perdendo um grande amigo(a), por estar abrigando em nossos corações o maldito do PRECONCEITO. PERMITA-SE!


  

Nenhum comentário:

Postar um comentário